Campo Grande (MS), Terça-feira, 21 de Maio de 2024

CAARAPÓ

Para combater a dengue, Caarapó faz vacinação e prefeitura determina limpeza de terrenos urbanos

22/02/2024

10:56

ASSECOM

©DIVULGAÇÃO

Na batalha contra a dengue, a prefeitura de Caarapó está associando ações de saúde a outras medidas igualmente importantes. Desde o dia 15 deste mês, estão sendo vacinadas crianças de 10 e 11 anos em todas as unidades de saúde da cidade, distritos e territórios indígenas.

 Os indicadores da Secretaria Municipal de Saúde registram 104 notificações de dengue no município, com 34 casos confirmados. No ano passado, ocorreram 1.891 notificações, com a confirmação de 977 casos.

Sobre a vacinação, a Secretaria Municipal de Saúde informa que Caarapó recebeu 936 doses do imunizante de prevenção à dengue. A vacinação prossegue enquanto houver doses disponíveis e o objetivo é promover a redução das hospitalizações e óbitos pelo vírus da dengue na população-alvo.

Paralelamente, a prefeitura de Caarapó determinou a limpeza de terrenos urbanos na sede do município e distritos. A finalidade é evitar a proliferação do mosquito transmissor da dengue – o Aedes aegypti, eliminando criadouros existentes ou em potencial.

Proprietários ou responsáveis por imóveis com mato alto devem promover a roçada ou capina desses terrenos. A desobediência pode gerar multa e outras sanções previstas em lei. As autoridades municipais lembram que não se trata do tradicional mutirão de limpeza, representando apenas uma ação individual dos proprietários dos imóveis.

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

A dengue é uma doença infecciosa febril aguda, que pode se apresentar de forma benigna ou grave, dependendo de alguns fatores, entre eles: o vírus envolvido, infecção anterior pelo vírus da dengue e fatores individuais como doenças crônicas (diabetes, asma brônquica, anemia falciforme).

O vírus da dengue pertence à família dos flavivírus e é classificado no meio científico como um arbovírus, os quais são transmitidos pelos mosquitos Aedes aegypti. São conhecidos quatro sorotipos: 1, 2, 3 e 4.

O doente pode apresentar sintomas como febre, dor de cabeça, dores pelo corpo, náuseas ou até mesmo não apresentar qualquer sintoma. O aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal intensa e contínua e vômitos persistentes podem indicar um sinal de alarme para dengue hemorrágica. Esse é um quadro grave que necessita de imediata atenção médica, pois pode ser fatal.

É importante procurar orientação médica ao surgirem os primeiros sintomas, pois as manifestações iniciais podem ser confundidas com outras doenças, como febre amarela, malária ou leptospirose e não servem para indicar o grau de gravidade da doença.

A doença é transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti. Não há transmissão pelo contato direto com um doente ou suas secreções, nem por meio de fontes de água ou alimento.

 


Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Últimas Notícias

Veja Mais

Envie Sua Notícia

Envie pelo site

Envie pelo Whatsapp

Jornal do Estado MS © 2021 Todos os direitos reservados.

PROIBIDA A REPRODUÇÃO, transmissão e redistribuição sem autorização expressa.

Site desenvolvido por: